Buscar pelo código:
41 3345-4609 / 41 9 9934-2115
Marcilio Imóveis
Plantão de Vendas. Fone: 3345-4609 Cel: (41) 99934-2115 (watts)
Alugue seu imóvel de praia para temporada
Publicado em 13/11/2014
 
Esta chegando o período de férias e o litoral é o maior destino da grande maioria das pessoas. Leia a matéria do jornal Gazeta do Povo e veja alguns cuidados e vantagens. Deixe seu imóvel com a Marcilio Corretor de Imóveis, agende sua visita no fone: (41) 9934-2115.

 A temporada de verão está chegando e exige organização por parte de quem pretende garantir uma renda extra com a locação de imóveis no litoral. Patrícia Serpa, gerente de locação da Muraski Imóveis, de Guaratuba, alerta que quanto antes o proprietário se organizar, mais cedo consegue fechar a locação do imóvel. Isso porque a oferta de residências costuma ser maior do que a procura efetiva pelos imóveis.“Antes, quem locava era quem tinha uma casa fechada no litoral, para veraneio. Hoje, há casos de moradores que saem de casa e vão para um segundo imóvel para garantir esse ganho extra com a locação”, explica. Na Muraski, dos 315 imóveis que fecharam a carteira do último verão, 200 já tiveram seus contratos renovados para locações na temporada de 2014 – 50% deles, por sua vez, já estão locados para o final do ano, que costuma ser o período mais procurado. “Tenho locação fechada desde julho”, conta Patrícia.
Grana extraA renda extra é o principal motivo para que os proprietários coloquem seus imóveis para locação no verão. A assistente social e professora Eliane Bronholo Bisetto, que há oito anos aluga um imóvel que tem em Caiobá, conta que os aluguéis ajudam a custear as despesas, como o IPTU, por exemplo. “Também investimos o dinheiro na manutenção e melhoria do imóvel”, diz.O montante arrecadado pelo proprietário, entretanto, varia de acordo com alguns fatores, como a localização do imóvel, distância do mar, número de pessoas que comporta e padrão de conforto. Em Guaratuba, o valor da diária para locações entre os dias 26 de dezembro e 04 de janeiro varia entre R$ 250 e R$ 2,5 mil. A partir de janeiro, os valores caem e ficam entre R$ 150 e R$ 2,3 mil por dia. “Em Caiobá, as casas próximas ao mar que acomodam até dez pessoas têm diárias entre R$ 350 e R$ 500”, explica Dâmares Moraes, diretora administrativa de locação da Apolar Imóveis.CuidadosPara garantir o sucesso do aluguel, o proprietário precisa fazer uma limpeza no imóvel e assegurar que tudo esteja funcionando bem para receber os inquilinos – o que inclui louças, colchões e mobiliário. Também é aconselhável realizar revisões elétrica e hidráulica para evitar transtornos durante a locação. “No ano passado tivemos problemas com a falta de água. Então, pedimos aos locadores que verifiquem a capacidade de suas caixas d’água e analisem se não é o caso de instalar uma segunda caixa ou cisterna”, sugere Dâmares.Fátima Galvão, vice-presidente de locação do Sindicato da Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR), orienta que nos aluguéis firmados entre pessoas físicas, o proprietário receba o valor da locação antes da ocupação do imóvel para evitar surpresas desagradáveis, como o não pagamento do montante acordado. “O proprietário sempre terá mais segurança se procurar uma imobiliária, que atua como sua representante e torna o negócio mais profissional”, acrescenta.Imposto de renda pode reter parte dos ganhosAlugar a casa da praia por alguns dias ou durante toda a temporada garante uma renda extra ao proprietário, que pode usar a verba para custear despesas ou realizar melhorias no imóvel. O lucro do aluguel, entretanto, nem sempre pode ser utilizado em sua integridade já que o recolhimento do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) incide sobre o montante. “Para fins de imposto de renda, o aluguel é tributado independente se for por temporada ou pelo sistema tradicional”, explica Juliano Jansen de Mello Nodari, economista e diretor da A. Fortiori Imóveis.Se a soma das rendas mensais do proprietário mais o valor obtido com o aluguel ficar acima da faixa de isenção – que é de até R$ 1.787,77 –, o dono do imóvel deve fazer o recolhimento do imposto pelo Documento de Arrecadação da Receita Federal (Darf) até o último dia útil do mês seguinte ao do recebimento do valor. “A pessoa precisa ficar atenta à obrigatoriedade do recolhimento, por mais que seja um ganho específico em um mês determinado. Não informar o rendimento pode fazer com que ela caia na malha fina e tenha de se explicar para o Leão, podendo até mesmo pagar multa”, acrescenta Nodari.O IR recolhido sobre o valor do aluguel pode, inclusive, alterar o porcentual pago pelo proprietário do imóvel. Uma pessoa com renda mensal de R$ 3 mil, por exemplo, paga 15% de imposto. Se o montante arrecadado com o aluguel por temporada somar R$ 4,5 mil, neste período a alíquota subirá para 27,5% da renda.Uma dica do economista é para que os proprietários declarem no imposto as comissões pagas a corretores e imobiliárias para intermediar o negócio. “Este valor pode ser abatido no cálculo do IR, o que pode fazer com que o proprietário pague menos imposto”, sugere Nodari.
http://www.gazetadopovo.com.br/imobiliario/conteudo.phtml?tl=1&id=1510416&tit=Aluguel-de-temporada-g...

 
Voltar
Negócio:
Tipo do Imóvel:
Dorm.
Cidade:
Bairro:
Valor:
 
 
 
»  Alugue seu imóvel de praia para temporada
»  Mercado imobiliária prevê estabilidade para 2013
»  Documentação é fator fundamental na compra
   
 
   
 
 

Site : Marcilio Imóveis
Site disponível na versão Mobile:
m.marciliocorretor.com.br
Faça parte da nossa Rede Social:

Plantão de Vendas. Fone: 3345-4609 Cel: (41) 99934-2115 (watts)
Marcilio Imóveis
Endereço: Rua João Bettega, 101 - sala 214 - Portão - Curitiba - PR - 81070-000
Telefone(s): 41 3345-4609, 41 9 9934-2115

CRECI 18259
 
Gestão e Marketing Imobiliário